Precisamos falar sobre Okja

23 julho 2017


Oiiii gente! Esse post nem estava na programação porque eu não estava preparada para ver o filme, mas sabe-se lá Deus o motivo eu acabei assistindo e desde então estou muito triste. Pra quem não sabe a Netflix lançou o filme Okja o qual tem como objetivo mostrar como funciona a indústria alimentícia e toda a verdade que não sabemos ou fingimos não saber. 

Data de lançamento: 28 de Julho de 2017
Direção: Joon- Ho Bong
Gênero: Avntura, Ficção Científica, Drama
Naturalidade: Coreia do Sul, EUA

"Nova York, 2007. Lucy Mirando (Tilda Swinton), a CEO de uma poderosa empresa, apresenta ao mundo que uma nova espécie animal foi descoberta no Chile. Apelidada de "super porco", ela é cuidada em laboratório e tem 26 animais enviados para países distintos, de forma que cada fazenda que o receba possa apresentá-lo à sua própria cultura local. A ideia é que os animais permaneçam espalhados ao redor do planeta por 10 anos, sendo que após este período participarão de um concurso que escolherá o melhor super porco. Uma década depois, a jovem Mija (Seo-Hyun Ahn) convive desde a infância com Okja, o super porco fêmea criado pelo avô. Prestes a perdê-la devido à proximidade do concurso, Mija decide lutar para ficar ao lado dela, custe o que custar."

O filme tem como objetivo mostrar a relação afetiva entre o dono e seu bichinho de estimação, mas também mostra todo o processo das indústrias alimentícias e a grande jogada publicitária da empresa em questão: Mirando. Eu não posso negar que achei o início do filme sensacional, fiquei encantada com a superprodução na apresentação do projeto dos Super Porcos e sim eu cheguei a acreditar que era algo bom. No decorrer do filme é possível perceber que todos os passos da empresa são feitos apenas para causar uma boa imagem aos consumidores, eles são se importam nem um pouco com a saúde dos animais e a natureza.



Entre os 26 animais espalhados por todo o mundo temos em destaque a figura de Okja, o animal de estimação de Mija. A menina cresce com Okja desde pequena e a relação de companheirismo entre elas é incrível, a todo momento podemos ver a conexão que as duas tem. De fato é isso que faz o filme ser tão emocionante e impactante. Com o concurso chegando Mija corre o risco de perder a sua amiga, mas para isso ela fará tudo - tudo mesmo - para conseguir ficar com sua amiga.

A trama é completa de ação e às vezes para equilibrar as cenas fortes é possível a presença (ou tentativa) de algumas cenas de humor. É impossível não se envolver e chorar assistindo. Mesmo que ainda de modo "leve" existem cenas que mostram como funcionam os laboratórios em que os animais geneticamente codificados vivem, o acasalamento forçado e também o abatedouro e todo o processo de preparação da carne para o consumo. 


"É doloroso. Mas não podemos ser fracos."

MINHA OPINIÃO
Não assista ao filme, não se você não estiver preparado para ver essas cenas. Sei que o objetivo dele é informar e fazer uma reflexão aos telespectadores, mas é assustador. Parei diversas vezes achando que não iria consegui terminar de ver o filme, haviam mitas cenas que eram verdadeiros gatilhos pra mim. Em muitas fases da minha vida já quis aderir ao estilo de vida vegetariano, já vi alguns vídeos sobre a indústria alimentícia e agora penso seriamente em tomar essa decisão. Vendo o filme me senti tão pequena por saber que por mais que eu faça as minhas escolhas ainda será uma atitude mínima diante da situação. A produção do filme é incrível, meus olhos brilharam com a apresentação da Mirando, de verdade eles tem um marketing maravilhoso. As cenas são muito bem gravadas e cada cena foi muito bem pensada: cores, trilha sonora... tudo. Achei o filme muito bom, mas ainda assim não mudo a minha opinião sobre o mesmo. 


Vocês já viram o filme? Qual a opinião de vocês sobre o assunto?
Beijão!!

Me companhe também nas redes sociais

Se inscreva aqui no canal



Closes erradíssimos/engraçados #2

22 julho 2017


Quem me ver maravilhosa lá no instagram nem imagina quantidade de cliques que tenho que fazer até chegar ao resultado perfeito. Acho que é algo que acontece com todo mundo. A gente abstrai, finge demência e faz meme com a gente mesmo, pelo menos eu faço hahaha. A vida não previsa ser tão levada a sério, rir faz bem! Veja a parte 1 desse post aqui.


Minha vida resumida em uma foto.


Tenho nem palavras para descrever essa foto. KKKKKKKKKK


Quando estão falando alguma coisa e eu não estou nem ai: "Meu nome é Kátia"


Beijinho pra você.


Minha cara pra cada vergonha que vejo os machos héteros passando.


"Mulher deixa em espirar" (foi exatamente o que eu disse)


"Mas gente, que isso?" 
*Inclusive me perguntei isso quando vi meu cabelo nessa foto, desconheço


Sou muito rolezeira


Aquela disfarçada nossa de cada dia hahaha.

Sou muito sexy KKKKKKK me sinto ridícula, socorro.

Ainda bem que eu não preciso de ninguém pra acabar comigo, né? Eu mesma dou conta do recado hahaha. Gente não desiste de mim e @crush eu juro que não sou assim sempre. 
Espero que pelo menos vocês se divirtam hahahaha
Beijooooos

Me companhe também nas redes sociais

Se inscreva aqui no canal



Look: Suéter branco, saia de couro e Melissa Aranha 79/16

21 julho 2017


Oiiiii gente! A combinação de suéter + saia sempre vai ser a minha favorita no inverno, é uma dupla que dá muito certo e pode ser combinada de diversas maneiras. No look de hoje para completar usei a Melissa Aranha 79/16 e a minha "corrente de funkeira" (como dizem os meus amigos hahaha). A combinação foi ótima e é perfeita para aqueles dias que não estão tãaaao frios. Gosto muito do modelo da saia pois além de "desenhar" meu corpo me deixa muito confortável. 









E vocês, o que acharam do look? Me conta aqui!
Beijooooos

Me companhe também nas redes sociais

Se inscreva aqui no canal



Motivos para ter um carregador/bateria portátil

20 julho 2017


Oiiiii gente! Um das melhores presentes que já ganhei na vida foi um carregador portátil, além de ser rosa maravigold ele me salva muito. O meu é lá da Smart Shop e ele garante uma carga completa, mas isso varia conforme o celular e o mAh (miliampère-hora) do carregador/bateria portátil. Sempre que posto foto dele muita gente vem me perguntar se é bom e se realmente vale a pena ter um. Nesse post que eu vou responder todas essas perguntas e assim que terminar você vai querer sair correndo para comprar um, vem comigo!


Ganhei o carregador assim que troquei de celular, como ia viajar para Porto Seguro eu iria prcisar que meu celular estivesse carregado 24h por dia, além de não querer perder cada minuto, postar nas redes sociais eu precisaria estar dando notícias aos meus pais hahaha. Meu celular é mestre em descarregar nas horas mais inapropriadas possíveis, incontáveis vezes ele descarregou enquanto pedia o Uber e não tinha nenhuma tomada por perto, foi um desespero total!

Depois de algumas experiências desagradáveis eu não tiro mais o meu carregador portátil da bolsa, ele anda sempre comigo e olha eu amo ele, mesmo servindo apenas para uma carga. E eu nem preciso falar o quanto ele me ajudou na viagem, né? Quase nunca eu ficava em casa, estava na praia ou nas baladas da vida, mas sempre despreocupada porque tinha uma super ajudinha extra comigo. Eu pude aproveitar meu celular sem medo, estava sempre online e tirando mil fotos, foi incrível! Hoje nos eventos que vou  é um acessório indispensável na minha bolsa, eu uso MUITO o Instagram e a minha bateria sempre ia embora rapidinho.

Meu carregador é da Marca Ebai e tem 5600mAh, é o modelo EVA5600. Ele é levinho e cabe em qualquer lugar, ah e é rosa, eu sou apaixonada!

Pretendo mais pra frente poder investir em um carregador que tenha uma capacidade maior de mAh, agora com a faculdade fico o dia quase todo fora e preciso me garantir. Vale muito a pena sim ter um carregador/bateria portátil, é um investimento que vale muito ainda mais se você for um usuário assíduo das redes sociais como eu!

Você pode encontrar o carregador igual ao meu aqui.
Espero que tenham gostado do post.
Beijooooos

Me companhe também nas redes sociais

Se inscreva aqui no canal





2016 - Cabeça de Garota © Todos os direitos reservados | Design e Programação Jéssica Argentino | Ilustração Laís Lima